Hoje é 1° de maio, dia dos trabalhadores, dia de lutas, reivindicações e de manifestações. Por conta dos tempos difíceis que enfrentamos hoje, apesar de não ter manifestações de rua, comícios, passeatas, mas a situação que apresenta o Brasil e o mundo é a prova cabal que grandes mudanças tem que ser feitas no mundo, de ordem política, econômica e social. Esta é a data para lembrarmos da coragem e do heroísmo daqueles que no passado e no presente se levantam para que o povo tome o seu destino em suas mãos.

Desde a Revolta de Haymarket em maio de 1886 na cidade de Chicago é o dia da revolta e do levante dos trabalhadores em todo o mundo, onde se levantam contra o fascismo, o neoliberalismo e a degradação das condições de trabalho, na luta incessante da humanidade para tomar em suas mãos o seu destino. Em 2020 o mundo vem sendo assolado por uma grande pandemia, que longe de ser “a redentora”, vem escancarando o quão podre está a atual sociedade.

Controlar esta praga é também tomar o nosso destino em nossas mãos, é prosseguir na luta para moldar o nosso futuro, mas longe de querer controlar a situação e poupar a vida do povo, o atual governo de demolição nacional tenta destruir o que resta do sistema público de saúde e tenta incessantemente monopolizar o poder em suas mãos. O atual presidente é um inepto, um ser desprovido de qualquer habilidade, exceto a habilidade da mentira e da manipulação, joga o nosso país em um abismo colossal.

Fala que não tem nada haver com a crise, proferiu um “e daí” quando perguntado sobre as milhares de pessoas mortas vítimas da pandemia, sabotou os esforços de combate à pandemia e por causa disso, agora, a crise será muito maior do que poderia ter sido caso os esforços não fosse tão solapados como foram. Graças às atitudes perdulárias, assassinas deste monstro horroroso que está no comando de nosso país, as mortes se multiplicarão, estarão na casa das centenas de milhares de pessoas.

Mães, pais, avôs, avós, filhos, filhas, netos, amigos, pessoas queridas que graças às atitudes assassinas deste ser imundo que ocupa o Palácio do Planalto, residindo no Palácio da Alvorada não mais verão o que o futuro reservará a humanidade, não estarão mais próximos as pessoas queridas, a seus parentes e amigos que tantas coisas compartilharam. 

Não há outra saída para o Brasil, precisamos urgentemente purgar a praga que está ocupando o cargo máximo de Brasília, somente a partir dessa limpeza é que teremos, finalmente, alguma chance para acabarmos com a crise sanitária que este país atravessa, e termos assim mais saúde para encararmos a mais grave crise econômica da história da humanidade que já se prepara para subir em cena.

A política é a forma pela qual a humanidade, desde os primórdios, se utilizou para tomar o seu destino em suas mãos, coordenar esforços comuns para melhorar a vida de todos. Não podemos abrir mãos dos mecanismos de luta e reivindicação do povo, que podem e devem ser melhorados sempre, incluindo o controle de novo aspectos da vida, como a vida econômica e as relações entre seus agentes, com uma agenda que faça a economia se submeter às necessidades do povo e não o oposto, como ocorre hoje.

Neste dia que ao mesmo tempo é tão especial, em um ano tão conturbado e turbulento, nos espelhemos no exemplo de vida das pessoas que desde a antiguidade vem se levantando para tomar em suas mãos as rédeas de seu próprio destino. Mais do que nunca se faz necessário tomar sob nossas mãos o nosso futuro e mais do que nunca é necessária a condução da política para atender as necessidades do povo.  Por isso nos espelhemos no exemplo e no espírito que esta data tão especial nos traz.

Pelo Domínio de Nosso Destino!

Viva o 1° de maio! 

Viva o dia internacional dos trabalhadores! 

Viva a ciência!

Fora Bolsonaro!

Leia Também:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.