Telesur TV, 20 de janeiro: Em uma exclusiva e extensa entrevista com The Washington Post, publicada neste fim de semana, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro propôs um diálogo com os EUA, baseado no respeito, para estabelecer uma relação diferente com o país norte-americano.

“Se tem respeito entre os governo, não importa quão grande seja os Estados Unidos, e se tem uma diálogo, uma troca de informação verdadeira, então assegure-se de que podemos criar um novo tipo de relação”, disse o mandatário venezuelano.

Apesar da posição intervencionista e contrariados EUA, que impõe arbitrariamente Juan Guaidó como Chefe da legislatura da Venezuela, o presidente legítimo venezuelano, Nicolás Maduro considera que “Uma relação de respeito e diálogo traz uma situação de ganha-ganha. Uma relação de confrontação traz uma situação de perda-perda. Essa é a fórmula”

Neste sentido, o chefe de Estado venezuelano sugeriu na entrevista ao meio estadunidense, que se o presidente Donald Trump, levantar as sanções contra a Venezuela, estaria reiniciando as relações com a nação bolivariana, e gerando uma bonança nas companhias petroleiras dos EUA.

Além disso o chefe de estado venezuelano fez referência ao intento falido da oposição venezuelana mediante a conspiração de 30 de abril para destituí-lo, ressaltando que esta última o subestimou na luta, que tem resistido pela soberania da Venezuela.

“Uma coisa é a Mesa de Diálogo Nacional venezuelana, soberana com os fatores políticos de oposição interna que deve ter seu ritmo, sua agenda e seus acordos, e outra coisa é a relação bilateral entre o governo dos Estados Unidos do presidente Donald Trump e o Governo Bolivariano da Venezuela”, ressaltou o mandatário venezuelano.

Por outra parte o presidente Maduro Reiterou, ante The Washington Post, sua promessa de celebrar eleições legislativas neste ano.

Veja também:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.