O Congresso na última quarta-feira (11) derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro ao Projeto de Lei 3055/97, que amplia a abrangência do BPC (Benefício de Prestação Continuada) é um benefício que paga um salário mínimo para idosos acima de 65 anos e pessoas com necessidades especiais que não conseguem trabalhar, que anteriormente era concedido para quem tinha renda familiar menor que 25% de salário mínimo por pessoa (R$261,25), e agora com a aprovação do projeto, o teto da renda familiar passa para 50% de salário mínimo por pessoa (R$522,50).

O governo considera uma derrota pois, segundo eles, o impacto fiscal será de 20 bilhões de reais anualmente, mas o que a demolidora Bolsonaro faria com esse dinheiro? simples, daria para os militares, compraria armamento dos EUA para atacar a Venezuela como no acordo feito entre Bolsonaro e Trump no domingo, onde por coincidência do destino,  o secretário de comunicação da demolidora, Fábio Wajngarten, contraiu COVID-19.

A demolidora Bolsonaro com isso mostra que não se importa com o pobre. No caso da COVID-19, antes do teste positivo de Wajngarten, Bolsonaro chamou a infecção de “fantasia da grande mídia”. Se a COVID-19 não tivesse atingido o chefe da SECOM e acontecesse um grande surto numa localidade de baixa renda como Capão Redondo, Cidade de Deus ou numa cidade-satélite pobre de Brasília, ainda sim consideraria o vírus uma fantasia, um sonho de uma noite de verão.

Por isso a derrota de Bolsonaro no congresso é uma vitória do povo e o fracasso da agenda bolsonarista no congresso é uma vitória dos mais pobres, porque é um governo que visa piorar a vida dos mais necessitados para resgatar os ricos e poderosos, principalmente se falar Inglês nativo.

A única derrota do governo que seria ruim para o povo seria a derrota do sistema de saúde para a COVID-19, que apesar da taxa de mortalidade de 3%, mas 3% da população brasileira passa facilmente da casa dos milhões. Por isso apoiar a assistência social aos mais pobres, o SUS e a previdência social é fazer oposição ao governo Bolsonaro, e de quebra, prosseguir na luta pelo domínio de nosso destino, derrotando a COVID-19 e o bolsonarismo numa única tacada.

Recomendações do Ministério da Saúde (fonte: pagina oficial do Ministério da Saúde)

Leia também:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.