A briga entre Moro e Bolsonaro ganhou um novo capítulo ontem (05) com o vazamento da íntegra do depoimento de Sergio Moro a Polícia Federal no último sábado (02). Este depoimento confirma uma observação feita por nossa humilde página com base nos prints das conversas entre o então ministro da justiça e a deputada Carla Zambelli, na qual a conversa de Zambelli mostra indiretamente, que Moro só havia recuado (ainda que temporariamente) da ideia de deixar o ministério após ela dizer que iria convencer Bolsonaro a colocar um nome de Moro na chefia da PF, sendo cogitado naquele momento Fabiano Bordignon, um aliado de Moro vindo da PF de Foz do Iguaçu.

Juntou-se a isso uma coletiva de imprensa que Bolsonaro deu as portas do Palácio da Alvorada ontem, na qual ele mostrou para os jornalistas mensagens anteriores aquelas mostradas pela Globo, na qual tentava dar a entender que a resposta inicial de Moro era diferente da que foi mostrada na globo, mas o teor completo da mensagem não foi muito diferente que a dada posteriormente:

OBS: as mensagens foram colocadas em ordem cronologica

dia 22 de abril

  1. Moro 09h31: Coronel Aginaldo da FN também nega envolvimento da FN nas destruições. FN só acompanha Ibama nas operações para segurança dos agentes, mas não participa da destruição de máquinas (FN-Força Nacional)
  1. Bolsonaro 12h10 encaminhado: https://www.oantagonista.com/brasil/pf-na-cola-de-10-a-12-deputados-bolsonaristas/
  1. Moro 13h06: Isso eh fofoca. Tem um DPf atuando por requisição no inquérito da fake news e que foi requisitado pelo min Alexandre (DPf – Delegado da Polícia Federal)
  1. Moro 13h12: Não tem como negar o atendimento ah requisição do STF
  1. Moro  (possivelmente às 13h pois está ilegivel): https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/moro-alertou-toffoli-sobre-presos-de-elevada-periculosidade-em-liberdade-por-coronavirus/
  1. Moro (hora ilegível nos vídeos) : (link de tuiti de Moro que ficou ilegível)

Dia 23 de abril

  1. Bolsonaro 05h47: AMANHEÇA BEM DESINFORMADO.
  1. Bolsonaro 05h47: (imagens de manchetes da Folha e do Estado de São Paulo sobre o anúncio do plano Brasil sem Paulo Guedes)
  1. Moro 06h11: Imprensa não eh fácil
  1. Moro 06h11: Estarei no Planalto as 0900 para conversarmos
  1. Bolsonaro 07h29 encaminhado: https://www.oantagonista.com/brasil/pf-na-cola-de-10-a-12-deputados-bolsonaristas/
  1. Bolsonaro 07h30: Mais um motivo para a troca
  1. Moro 07h32: Este inquérito eh conduzido pelo Ministro Alexandre no STF, diligências por ele determinadas, quebras por ele determinadas, buscas por ele determinadas. Conversamos em seguida as 0900

Isso mostra que de fato, Bolsonaro estava pressionando Moro pela troca do Diretor-Geral da PF e que Moro tentava tergiversar o assunto, tentando desviar o foco da PF para outros assuntos. Na íntegra do depoimento que deu no sábado, Moro confirma que Bolsonaro queria o controle da PF, mais especificamente da superintendência do Rio de Janeiro, sua base eleitoral, mas que Moro não queria ceder nenhum milímetro o controle da PF para Bolsonaro.

Nesta superintendência também está sendo investigados o esquema da rachadinha do gabinete do senador Flávio Bolsonaro, na época do esquema em questão, deputado estadual no Rio de Janeiro. Houve recentemente a publicação de uma investigação do The Intercept Brasil, na qual mostra que esse dinheiro obtido do esquema da rachadinha era usado para financiar empreendimentos imobiliários ilegais das milícias no Rio de Janeiro.

Tudo leva a comprovação de há de fato uma disputa pelo controle do aparato de segurança pública, não apenas da PF, já que na primeira mensagem que Bolsonaro deixa vazar, Moro dá a entender que está respondendo a um questionamento de Bolsonaro sobre operações de fiscalização do IBAMA na amazônia, que dá a entender o incômodo de Bolsonaro com as operações de destruição de equipamentos de garimpo e desmatamento ilegal.

Recentemente, no dia 14 de Abril, o demolidor do meio ambiente, Ricardo Salles, havia exonerado diretor de proteção ambiental do IBAMA, Olivaldi Azevedo, responsável pelas fiscalizações do IBAMA em áreas de proteção ambiental devido a operações recentes de fiscalização, que haviam sido intensificadas por conta do risco que essas incursões ilegais representam, já que podem levar a COVID-19 para os povo nativos. No caso, Moro parecia ter sido questionado, principalmente sobre o papel da Força Nacional nestas operações, indicando querer um controle mais firme dele no órgão.

Apesar do novo superintendente da PF do Rio de Janeiro não estar na lista de pessoas ligadas diretamente a Bolsonaro, numa manobra para manter as aparências de “neutralidade”, mas é claro que há uma briga entre Bolsonaro e a ala Lava-Jatista, na qual se insere num contexto onde Bolsonaro busca uma aproximação com as lideranças “honestíssimas” de grande ficha corrida do centrão, talvez sendo o acirramento desta disputa um resultado dessa aproximação.

Leia Também:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.