Na política há certos precedentes que simplesmente não podem ser abertos, por mais que você não concorde com determinada pessoa ou grupo, mas se um precedente perigoso e antidemocrático é aberto, para que ele seja fechado será necessário muito esforço, fora que ele pode ser usado contra você. Nos últimos meses, grandes atentados à liberdade de expressão foram cometidos no Brasil. No dia 18 de julho a página do Diário da Causa Operária foi atacada por criminosos virtuais que apagaram mais de quatro mil artigos publicados pela página, além de tentarem destruir a estrutura do site.

Agora na segunda-feira (31), a Globo em matéria no Jornal Nacional e no RJTV denunciou um esquema de uso de funcionários públicos em cargos de confiança (pagos com dinheiro público) para impedir que profissionais da imprensa fizessem matérias em frente a hospitais, denunciando as péssimas condições da saúde na cidade do Rio de Janeiro. Desde o início desta página em Janeiro, estamos denunciando de forma sucessiva a escalada autoritária no Brasil rumo ao fascismo e ao cerceamento das liberdades democráticas. Desde então, muita coisa vem piorando muito, com a derrubada de páginas que fazem oposição ao governo e agora o uso de pessoas para o cerceamento físico do exercício do jornalismo.

Essa escalada autoritária, iniciada com o golpe de 2016 (que um dos veículos mencionados acima apoiou) está alterando o regime cada vez mais para uma direção ditatorial e autoritária, com a destruição das liberdades democráticas, fragilmente estabelecida e desigualmente aplicada. Soma-se a isso também as tentativas desastradas e mal planejadas para o combate às notícias falsas, a chamada “Lei das Fake News”, que entre outros absurdos que claramente violam o Marco Civil da Internet obriga os apps de mensagem a guardar metadados (dados sobre mensagem) de mensagens muito compartilhadas por até 5 meses.

Qualquer ataque às liberdades democráticas, por mais que não concordemos com as pessoas e grupos que estão sendo atacados em questão, mas não podem ser tolerados como algo normal dentro do jogo político. A preservação das liberdades democráticas é fundamental para que povo possa manifestar suas frustrações, medos, demandas, mas que principalmente, para que o povo possa se organizar livremente para pleitear o poder. A destruição destas liberdades pode abrir um precedente perigoso, que pode até mesmo se voltar contra as pessoas que hoje o praticam, já que jamais vai existir concordância total com qualquer pessoa que seja, ainda mais envolvendo política.

Toda a solidariedade deve ser prestada a todos que estão sofrendo esses ataques, ao DCO, a Globo e qualquer meio atacado neste momento tão delicado, não por concordar com estes meios, pessoalmente tenho pontos discordantes com ambos (principalmente com a Globo), mas política não se trata de gostos, mas de um jogo pelo poder, onde qualquer precedente pode ser usado contra nós mesmos. Por isso é importante a defesa irrestrita das liberdades democráticas.

Leia Também:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.