Actualidad RT, 09 de abril de 2020: Cerca de 6,6 milhões de cidadãos apresentaram suas reivindicações de desemprego na semana passada, informa o Departamento de Trabalho dos EUA.

Embora esse número seja inferior ao registrado na semana anterior em cerca de 261.000, o número total de solicitações aceitas nas últimas três semanas já é de 16 milhões.

O aumento nas reivindicações é parcialmente devido à Lei de Ajuda, Alívio e Segurança Econômica pelo Coronavírus (CARES), que foi adotada pelo presidente do país, Donald Trump, no final de março e permitiu reivindicar benefícios de trabalhadores autônomos e informais.

Os estados com a maior taxa de desemprego são Rhode Island (6,7%), Minnesota (5,6%) e Massachusetts (5,1%). O maior aumento de solicitações em comparação com a semana que terminou em 28 de março foi observado na Califórnia (871.992 pedidos a mais), Nova York (286.596) e Michigan (176.329). Ao mesmo tempo, em alguns estados, incluindo Nevada, Rhode Island e Minnesota, a dinâmica foi negativa (uma queda de 20.356, 8.047 e 6.678 solicitações, respectivamente).

Quase todos os estados onde o aumento de pedidos foi registrado foram explicados pela pandemia ou, mais especificamente, pelas restrições impostas pelas autoridades para impedir a propagação do vírus.
De acordo com estatísticas coletadas pela Universidade John Hopkins, nos EUA. 432.438 casos de coronavírus foram confirmados. 14.808 pessoas morreram e 24.125 se recuperaram. A grande maioria dos casos (393.505) ainda seguem ativos.

Recomendações do Ministério da Saúde (leia mais sobre a doença em https://coronavirus.saude.gov.br/ )
Recomendações do Ministério da Saúde (leia mais sobre a doença em https://coronavirus.saude.gov.br/ )

Leia Também:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.